Como probióticos podem auxiliar na prevenção de cáries infantis

Compartilhe e siga: Facebook Instagram WhatsApp

A higienização adequada mesmo antes da dentição e visitas regulares
ao odontopediatra são essenciais para a boa saúde bucal

A boca e o intestino são o começo e o fim do sistema digestivo, portanto tudo o que transita nessa via afeta diretamente a saúde do organismo das crianças.  A boca é a maior cavidade do corpo a ter contato direto com o meio ambiente, sendo a porta de entrada para bactérias e outros microrganismos prejudiciais à saúde. Para nos manter vivos e saudáveis tudo que ingerimos passa por um percurso – esôfago, estômago, intestino delgado, intestino grosso, reto e ânus, sofrendo a influência dos órgãos e enzimas, que ajudam a extrair os nutrientes necessários para se manter bem. Portanto, o equilíbrio entre todos é fundamental para um corpo sadio, afinal tudo está intimamente interligado à saúde do corpo.

Pesquisas demonstram que os benefícios dos probióticos na prevenção de cáries aumentam na proporção inversamente proprorcional à idade da criança, ou seja, quanto mais cedo, melhor. A ingestão precoce dos probióticos pode ser uma opção de tratamento de longo prazo para a prevenção de cáries na infância.  Além disso, muitos fatores também podem influenciar a formação da microbiota infantil como ambiente, raça, etnia, nutrição e exposição a animais de estimação (considerada positiva por reduzir a ocorrência de obesidade e alergias).

Tudo começa quando o bebê vem ao mundo, pois ali se forma a microbiota, ou flora intestinal como sempre foi conhecida. Mas esse conjunto de micro-organismos passa a se formar no nascimento quando recebe da mãe as primeiras bactérias se o parto for normal, pois são grandes as mudanças nos primeiros anos de vida onde a microbiota inicial é moldada pelos nutrientes que estão disponíveis e vai se adaptando com o tempo. Somente aos dois ou três anos de idade é que se estabelece uma microbiota estável e semelhante a de um adulto, com a ingestão de alimentos diferentes e de qualidade nutricional para se ter o equilíbrio e saúde integral.

Segundo a dentista Rosely Códon, coordenadora de Odontologia Integrativa  do projeto Mapa de Evidência Clínica da BIREME-OPAS-OMS para o Ministério da Saúde,  a cavidade oral infantil representa a primeira região do trato gastrointestinal, onde os probióticos podem criar um biofilme que age como uma barreira protetora contra as cáries, pois mantém as bactérias patógenas longe destes tecidos, além de lutar  com bactérias cariogênicas inibindo seu crescimento, tendo papel fundamental na profilaxia da cárie infantil.

Ela ainda enfatiza que a prevenção da cárie dentária ocorre por meio de uma eficiente higienização e utilização de produtos fluorados, como o dentifrício, que interferem no processo de desmineralização-remineralização da superfície do esmalte dentário. Outra forma de abordar a prevenção da doença, tem sido direcionado à modificação do biofilme.

Os probióticos são microrganismos vivos que, se consumidos da maneira e na quantidade adequada, conferem benefícios à microbiota e ao organismo como um todo. Para que sejam eficazes, os probióticos precisam ser administrados em cepas altamente específicas de acordo com a patologia ou a necessidade da criança, por tanto, é aconselhável avaliação do médico pediatra e do odontopediatra para uma melhor prescrição.

“De forma geral todas as crianças podem fazer uso de probióticos, afinal eles consistem em uma alternativa em potencial para prevenção e terapia de patologias bucais. Uma vez que vem obtendo resultados encorajadores em estudos com a redução de potenciais patógenos bucais, é essencial acompanhamento de profissional da saúde para que avaliações constantes sejam feitas, e o que poderá ser algo benéfico não se torne algo ruim, por exemplo, não manter o equilíbrio saudável da boca”, esclarece a dra. Rosely.

A prescrição do probiótico varia caso a caso, analisando a melhor forma de tolerância, a menos agressiva, e qual a criança tenha boa receptividade. A ingestão não deve ser forçada. Mas os produtos recomendados pelo pediatra podem ter a consistência líquida, mastigável, pó para diluição ou comprimidos. Por isso é fundamental que crianças passem periodicamente por odontopediatras para que os mesmos possam avaliar o uso de probióticos para manter a boca mais saudável.

Sobre a Cellera Farma

Cellera Farma é resultado da aquisição do Instituto Terapêutico Delta e da empresa MIP Brasil Farma, com o investimento do grupo Principia Capital Partners em parceria com o sócio Omilton Visconde Junior, empresário com grande experiência no mercado farmacêutico brasileiro.

Em 2019, a Cellera Farma passou a representar no Brasil 12 medicamentos da Janssen, farmacêutica da Johnson & Johnson. Por meio do acordo, a Cellera tem implementado estratégias de marketing, educação médica, comercialização direta para distribuidores e abastecimento do mercado nacional para esses produtos. Os medicamentos que fazem parte da parceria são marcas consolidadas da Janssen que possuem indicação para o tratamento de doenças do sistema nervoso central e enfermidades gastrointestinais. São eles: Concerta®, Haldol®, Invega®, Reminyl®, Risperdal®, Risperdal Consta®, Stugeron®, Topamax®, Imosec®, Motilium®, Mylicon® e Pariet®.

Localizada na cidade de Indaiatuba, interior de São Paulo, a planta fabril tem 25 mil metros2 de área total construída, aprovada pela Anvisa como planta de produção para medicamentos, cosméticos, produtos para saúde.

Canais Cellera Farma:

Site Cellera Farma
Facebook Cellera Farma
Instagram Cellera Farma
LinkedIn Cellera Farma

Canais Culturelle:

A/S.
Reg. MS: 673990004/67
3990003/673990002

Informações para a imprensa:

VV4 PR – Comunicação e Estratégia
Silmara Sanches – Jornalista
silmara.sanches@vv4pr.com.br – Tel +5511 99620-5999
Valéria Vargas – RP – valeria@vv4pr.com.br – Tel: +5511 99286-0839

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade. Conheça nosso Portal da Privacidade e veja nossa Política.

OK