Todo Dia

Microbiota intestinal: o exército do bem que habita o corpo humano

Quem olha para o seu abdome não imagina que no intestino existe uma microbiota, que conhecíamos até há alguns anos como flora intestinal, e que ali habitam trilhões de microrganismos, como bactérias, vírus e fungos. A função de toda essa colônia do bem no nosso trato gastrointestinal é manter íntegra essa mucosa e evitar que bactérias “perigosas” (patogênicas) se proliferem.1

O corpo humano, então, tem essa grande quantidade de bactérias do bem, muito superior à quantidade de células de defesa existentes no nosso organismo, e, com um material genético muito mais complexo.2

Uma microbiota intestinal diversificada e saudável participa de diversas funções no organismo, como o controle da proliferação de bactérias patogênicas presentes no trato intestinal, estímulo do sistema imunológico, regulação da absorção de nutrientes para o organismo.

Mas de onde vêm essas bactérias? A mãe é a primeira grande fonte desses microrganismos e a colonização começa no útero materno. A microbiota se consolida do momento do nascimento e até por volta dos 2 anos de idade. 2

Um dos problemas do desequilíbrio da microbiota é afetar a nossa imunidade. Nesse momento, os probióticos ganham um papel importante. “Algumas situações podem gerar um desequilíbrio na microbiota. E então, a função do probiótico será combater essas bactérias que estão causando agressão, restaurando novamente o equilíbrio e, consequentemente, promovendo efeito benéfico na imunidade”, explica o  gastroenterologista Décio Chinzon, professor da pós-graduação da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP).

Assim, manter a microbiota intestinal em equilíbrio é muito mais importante para o  corpo do que se imagina.  Microbiota saudável evita dores abdominais, inflamações gastrointestinais e contribui até mesmo na prevenção de doenças respiratórias.


Referências

  1. Funkhouser LJ, Borderstein SR. Moms knows best: the universality of maternal microbial transmission. PLoS Biol. 2013;11(8):e1001631.
  2. Tanaka M, Nakayama J. Development of the gut microbiota in infancy and its impact on health in later life. Allergol Int. 2017;66(4):515-22.