Todo Dia

Vamos falar de volta às aulas com segurança?

 

Em grupos de WhatsApp de pais  em todo o país um assunto predomina nas últimas semanas: o retorno das aulas presenciais, com a desaceleração dos casos de Covid-19 no Brasil.

A retomada, inevitável em algum momento, gera preocupação e incertezas.  No entanto, as medidas preventivas e educação em saúde tornam-se a melhor receita para os pais nesse momento.

É papel das escolas se prepararem para receber os estudantes com segurança, readaptando a infraestrutura física, definindo a nova rotina de alimentação, como medir a temperatura na entrada e controlar o uso de máscaras.

Aos pais cabe uma “lição de casa”. Pediatras recomendam aos adultos ensinarem as crianças como lavar corretamente as mãos com sabonete – por 20 segundos, pelo menos. Fundamental ainda monitorar se a criança tem algum mal-estar ou febre. Uma alimentação saudável e equilibrada  ajuda na saúde dos pequenos.

Segundo a pediatra Marise Tófoli, gastroenterologista e hepatologista pediátrica, presidente da Sociedade Goiana de Pediatria, é preciso se preocupar também com a microbiota (também conhecida como flora intestinal), imunidade e doenças infecciosas dos filhos.

“A diarreia aguda é muito comum na infância e as crianças são acometidas com mais frequência nas escolas . Além de garantir uma boa hidratação do filho e uma alimentação saudável, o uso de probióticos tem o seu papel para diminuir o tempo de diarreia e restaurar essa microbiota”, detalha a especialista.  Para saber como usar um probiótico corretamente, o ideal é conversar com um pediatra, que vai indicar a dose diária e formas de uso.

Além disso, a pediatra orienta que os pais devem esclarecer todas as  dúvidas com a escola, principalmente para saber como está o planejamento de retorno, as medidas de segurança e higienização dos espaços.

Tão importante quanto esse diálogo na instituição de ensino é conversar com os filhos sobre esse retorno. “Os pais devem explicar questões como a higienização das mãos, medidas de distanciamento no ambiente escolar. Esse diálogo deve ser uma extensão da casa, é um trabalho de educação em saúde”, diz a médica, que dá outras dicas valiosas.

“Importante que a criança leve sua garrafinha de água de casa, que o lanche esteja bem higienizado e condicionado, como frutas. Orientar ainda que não troque o lanche com os coleguinhas, nem empreste pertences pessoais para evitar não só coronavírus, mas também outros agentes infecciosos comuns na infância”, destaca a pediatra.

Vacina em dia

A cobertura vacinal no país registrou queda durante a pandemia, por conta do isolamento social de longo prazo – iniciou em março. Antes de organizar a mochila, é preciso conferir a caderneta de vacinação e manter as doses de imunização, como a do sarampo e de gripe, em dia.

“O retorno às aulas é uma preocupação também em relação a outras infecções, como resfriados comuns, gripes e sarampo. A vacinação nesse período foi aquém do ideal no Brasil.

Probióticos

O probiótico número 1 em vendas no mundo, Culturelle®, acaba de chegar ao Brasil pelas mãos da Cellera Farma. O produto traz como componente o Lactobacillus rhamnosus GG (LGG®), a cepa probiótica mais estudada no mundo, com eficácia e segurança comprovadas em todas as faixas etárias, incluindo gestantes e idosos, para equilibrar e proteger a microbiota intestinal, contribuindo não só com a saúde gastrointestinal, mas também para o bem-estar diário.

Em caso de dúvidas, consulte um pediatra ou uma nutricionista.