Buscar
Cultive Seu Melhor

Atividades físicas que ajudam a saúde digestiva

Atividades físicas que ajudam a saúde digestiva

É fato que as atividades físicas são fundamentais para a saúde do coração e pulmão, mas você sabia que elas também contribuem para boa saúde digestiva? A prática de alguns exercícios, de forma equilibrada, auxilia no alívio de sintomas de algumas doenças gastrointestinais, por exemplo.

Entretanto, é fundamental que esse exercício seja indicado pelo profissional da saúde, pois alguns exercícios praticados intensamente ou de maneira errada podem ter um efeito negativo no trato gastrointestinal, causando sintomas como náuseas, azia, diarreia e até mesmo sangramento. Continue a leitura para entender como as atividades físicas e digestão estão relacionadas e quais exercícios são indicados para a saúde digestiva.

Como as atividades físicas impactam na digestão?

Quando praticamos atividades físicas, alguns benefícios são visíveis rapidamente. Nossos músculos se fortalecem, a disposição aumenta, o estresse é reduzido, nossa postura é mais alinhada, e o metabolismo é acelerado, facilitando a perda e manutenção de peso. Mas, além desses benefícios, diversos estudos têm comprovado que as atividades físicas são também positivas para a saúde digestiva:

Maior diversidade na microflora – estudos recentes sugerem que os exercícios, além de ampliar o número de espécies benéficas que vivem na nossa microbiota, ou flora intestinal, também ampliam a variedade dessas bactérias do bem.

Melhora na imunidade – esse mesmo aumento da diversidade da população intestinal melhora também as funções imunológicas. Isso acontece pois os microrganismos que vivem na nossa microbiota possuem uma função importante na regulação da fisiologia do organismo e na prevenção de infecções. Essa mesma microbiota tem um papel fundamental na maturação, desenvolvimento e regulação do sistema imunológico.

Equilíbrio corporal – os exercícios podem determinar mudanças na composição microbiana do intestino, desempenhando um papel positivo na homeostase, ou seja, ajuda a manter o meio interno em equilíbrio e a regulação energética.

Reduz as chances de doenças – os exercícios podem influenciar o trato gastrointestinal, reduzir o tempo de trânsito de fezes e, portanto, o tempo de contato com a camada de muco gastrointestinal. Por fim, isso reduz o risco de desenvolver câncer de cólon, diverticulose e doença inflamatória intestinal.

Constipação – os exercícios físicos promovem a melhora do movimento intestinal, o que auxilia pessoas com intestino preso.

Reduz problemas de fígado – com a prática de exercícios, há maior queima de energia, o que ajuda a reduzir o depósito de gordura no fígado. Além disso, com as atividades, há a liberação de endorfina, hormônio do bem-estar, que também promove uma melhora na sensibilidade à insulina, ajudando pessoas com problema de fígado gorduroso.

Reduz os problemas causados pela obesidade – os exercícios são capazes de enriquecer a diversidade da microflora, que amplia a quantidade de bactérias do bem, contribuindo na redução de peso e patologias associadas à obesidade. Além disso, mesmo na presença de dieta rica em gorduras, o exercício pode reduzir inflamação e proteger a integridade do intestino.

De forma geral, a prática de exercícios físicos é um fator que pode determinar mudanças na composição microbiana intestinal, tanto na quantidade de bactérias quanto na qualidade das mesmas, oferecendo diversos benefícios para o organismo.

Quais atividades físicas ajudam na saúde digestiva?

Quem pensa que para colher os benefícios da atividade física é necessário ter uma rotina de atleta está enganado. Separar algumas horas da sua semana para a prática de atividades leves já tem influência positiva no organismo e, especialmente, na saúde digestiva.

De forma geral, se o seu foco é alinhar atividade física e digestão, o ideal é focar em exercícios de baixo impacto. A Organização Mundial da Saúde recomenda que adultos façam de 150 a 300 minutos de atividade física regular por semana. Algumas opções de baixo impacto são:

Caminhada – comece ou termine seu dia fazendo caminhadas. É uma atividade simples, gratuita e prática.

Ioga – além de combater o estresse, a ioga auxilia no equilíbrio, força e alongamento corporal.

Musculação – os treinos de fortalecimento muscular também são indicados, mas o ideal é que eles sigam a regra da baixa intensidade, com maior repetição das séries dos exercícios e menor carga de peso.

Como cuidar da saúde digestiva durante a prática de atividade física?

Se você já praticou atividades físicas e teve sintomas gastrointestinais, como náuseas, azia ou até vontade de evacuar, fique tranquilo, isso é mais comum do que parece. A causa desses sintomas durante a atividade física acontece por uma série de fatores, que envolvem:

  • Redução do fluxo sanguíneo intestinal;
  • Liberação de hormônio;
  • Estimulação das contrações musculares;
  • Desidratação;
  • Fatores psicológicos;

Para evitar esses sintomas, é fundamental ter uma boa alimentação pré e pós-treino. A alimentação pré-treino tem a função de manter os níveis de glicose no sangue dentro da normalidade durante o treino, evitando a hipoglicemia e sintomas de fadiga. Para essa refeição, invista em:

  • Frutas e sucos de frutas;
  • Pães;
  • Batata doce;
  • Barras de cereais;

Faça a ingestão dos alimentos pré-treino entre 20 e 60 minutos antes da prática.

Já na alimentação pós-treino, o foco é ajudar o organismo a se recuperar do exercício e repor os estoques de energia. Foque em alimentos como:

  • Pães;
  • Tapioca;
  • Peito de frango;
  • Peixes;
  • Clara de ovo;
  • Carnes magras;
  • Queijos;

A hidratação também deve ser mantida antes, durante e após a atividade física. Algumas dicas gerais de como evitar problemas digestivos durante a prática de exercícios físicos são:

  • Evite fazer exercícios com jejum acima de quatro horas da última refeição;
  • Evite, também, iniciar a atividade com o estômago muito cheio.
  • Além da água, invista em líquidos como água de coco, sucos de frutas naturais e chás;
  • Aumente a intensidade da atividade física gradativamente.

Além disso, se você já possui problemas ou tem experienciado sintomas gastrointestinais durante a prática de exercícios físicos, o ideal é se consultar com um médico especialista e seguir as orientações dele. Toda atividade física deve ser feita com autorização médica e supervisão de um educador físico.

Referências


Clique aqui e pegue seu
cupom de desconto

Produtos relacionados

Posts relacionados

Política de Cookies

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade. Conheça nosso Portal da Privacidade e veja nossa Política.

Prosseguir Negar