Coisas que você precisa saber antes de usar e como escolher o probiótico

Adotar um estilo de vida com refeições ricas em legumes, verduras e frutas e a prática regular de atividade física são atitudes positivas e que impactam na saúde. Aliados do nosso organismo, os probióticos vêm ganhando cada vez mais espaço nas pesquisas, as quais investigam sobre indicações terapêuticas, benefícios, prevenção de algumas doenças e alívio em certas condições, como gastroenterites agudas e diarreias infecciosas.

Mas, afinal, o que é preciso saber antes de incluir o uso desses microrganismos na rotina?

Objetos de inúmeros estudos de pesquisadores há algumas décadas, os probióticos exercem um papel significativo no equilíbrio das bactérias da nossa microbiota, também conhecida como flora intestinal. Interferem no metabolismo e movimento do intestino.

Quando ingerimos os probióticos, eles chegam vivos no nosso aparelho digestivo. Uma vez lá, interagem com a microbiota intestinal, estimulando a produção dessas bactérias do bem e, consequentemente, apresentam um papel importante no restabelecimento de seu equilíbrio. Uma vez equilibrada, a microbiota se encarrega da proteção da barreira intestinal, digestão, absorção de vitaminas e de outros nutrientes. Afinal, 70% das células de defesa do nosso corpo ficam no intestino.

Para um efeito contínuo, os probióticos devem ser ingeridos diariamente. Quem pode usar? Grávidas, bebês, crianças e adultos e idosos.

Tempo para ação

Importante saber que a resposta do organismo aos probióticos têm um tempo para ação. O uso na gravidez, por exemplo, tem ações benéficas de longo prazo para o bebê, como na prevenção de doenças não infecciosas, como as cardiovasculares e alergias.

Já no caso do uso associado ao antibiótico, por exemplo, a ação será ajudar no equilíbrio da microbiota, prevenindo enjoos e diarreia. Neste caso, a ideia é não sentir os efeitos adversos do antibiótico.

Como escolher

Eles podem ser encontrados em várias formas como sachês, cápsulas e comprimidos mastigáveis. Em caso de dúvida, um nutricionista ou um médico pode orientar e indicar qual a melhor apresentação.

Referências

https://www.frontiersin.org/articles/10.3389/fmicb.2020.00160/full?report=reader https://journals.plos.org/plosbiology/article?id=10.1371/journal.pbio.1001631

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade. Conheça nosso Portal da Privacidade e veja nossa Política.

OK