Buscar
Cultive Seu Melhor

O que é síndrome do intestino irritável (SII)?

O que é síndrome do intestino irritável (SII)?

A Síndrome do Intestino Irritável (SII) é um distúrbio gastrointestinal caracterizado por um conjunto de sintomas, como diarreia, dor e inchaço abdominal e excesso de gases. Essa disfunção acontece quando há uma alteração na comunicação entre o cérebro e o intestino, alterando  o funcionamento normal do trato digestivo. Continue a leitura e saiba mais sobre as possíveis causas desse problema de saúde e como é realizado o diagnóstico e tratamento.

Qual a incidência da síndrome no Brasil e no mundo?

Segundo informações da Organização Mundial de Gastroenterologia aproximadamente 10% da população sofre com a síndrome do intestino irritável, mas os índices variam geograficamente e de acordo com os dados de saúde disponibilizados pelos próprios países. No Brasil, estima-se que 12% da população sofra com o distúrbio gastrointestinal. Oíndice é semelhante ao dos Estados Unidos, onde disfunção acomete de 10% a 15% dos norte-americanos.

Em relação ao gênero, dados sugerem maior prevalência entre as mulheres. Já no caso da idade, os primeiros relatos geralmente ocorrem entre 30 e 50 anos de idade, mesmo que os primeiros sinais e sintomas tenham aparecido na infância.

Quais as causas da síndrome do intestino irritável?

As causas para o distúrbio gastrointestinal ainda são pouco conhecidas, mas pesquisadores acreditam que pessoas com a doença podem ter uma hipersensibilidade gastrointestinal, responsável pelos sintomas e agravada pelo consumo de alguns alimentos. A condição também pode estar associada a transtornos emocionais, como ansiedade e depressão.


Quais são os sinais e sintomas da síndrome do intestino irritável?

Os sinais e sintomas da síndrome do intestino irritável são decorrentes do mau funcionamento gastrointestinal. Entre eles estão:

  • Dor abdominal;
  • Flatulência (gases);
  • Diarreia;
  • Constipação;
  • Inchaço abdominal;
  • Muco nas fezes.

Esses sinais podem se alternar, ou seja, é possível que um mesmo paciente relate episódios de diarreia e constipação (dificuldade para evacuar). Existem sintomas que podem indicar outras doenças gastrointestinais mais graves. Dessa forma é preciso redobrar a atenção em caso de:

  • Diarreia com sangramento;
  • Vômito;
  • Dificuldade de engolir;
  • Perda de peso;
  • Dor persistente, que não passa nem com evacuação e eliminação dos gases.

Nesses casos, é preciso procurar ajuda médica o mais rápido possível para chegar a um diagnóstico e iniciar o tratamento mais adequado, evitando futuras complicações.

Como é feito o diagnóstico da síndrome do intestino irritável?

Para diagnosticar a síndrome do intestino irritável o médico gastroenterologista costuma se basear nos critérios de Roma, um sistema de classificação da frequência e intensidade dos sintomas. Também é de praxe avaliar se as dores abdominais estão associadas a algum desses aspectos:

  • Dor relacionada à defecação;
  • Mudança na aparência das fezes;
  • Mudança na frequência das fezes.

Não há testes específicos para detectar a SII. Mas, para apoiar o diagnóstico, os médicos podem solicitar alguns exames:

  • Testes de alergia para identificar intolerância à lactose ou glúten;
  • Ultrassom do abdômen – detecta alterações anatômicas e dos tecidos dos órgãos;
  • Exame de fezes – identifica presença de sangue e/ou bactérias maléficas ao organismo;
  • Hemograma completo – analisa possíveis alterações dos componentes do sangue. Anemia, por exemplo, pode significar a perda de sangue pelas fezes.
  • Raio-X com contraste – para identificar alterações precisas na estrutura dos órgãos.

Essa lista de exames será importante para descartar outras doenças do sistema digestivo, como a doença celíaca e até mesmo a presença de câncer.


Como é feito o tratamento da síndrome do intestino irritável?

O tratamento da síndrome do intestino irritável pode variar de acordo com os sintomas apresentados pelo paciente. Assim, inclui desde mudança na dieta até o uso de remédios eprobióticos – que inclusive ajudam a prevenir os episódios de SII.

Dieta equilibrada – segundo a Organização Mundial de Gastroenterologia uma dieta rica em fibras solúveis pode amenizar os desconfortos causados pela SII. Nesse sentido, é recomendável aumentar o consumo de frutas, vegetais e legumes. Beber aproximadamente dois litros de água por dia e reduzir o consumo do açúcar são outras medidas indicadas pelos médicos.

Medicamentos – a prescrição dependerá da frequência e intensidade dos sintomas. O médico poderá prescrever remédios para combater os gases e aliviar as dores abdominais, medicamentos que estimulem a atividade do intestino em casos de constipação ou outros que ajudem a conter a diarreia.

Probióticos – são bactérias boas, que auxiliam no funcionamento do intestino. Há indícios de que eles ajudam a atenuar a distensão abdominal, o inchaço, além de melhorar o trânsito intestinal. O uso a longo prazo pode ainda prevenir os sintomas da SII.

O que são probióticos e qual o papel deles para a saúde do intestino?

Probióticos são micro-organismos benignos que em quantidades adequadas promovem benefícios à saúde.  Os probióticos ajudam a combater as bactérias ruins, ou seja, agentes que causam danos ao funcionamento do organismo.

Nas paredes do intestino, os probióticos reforçam a barreira de proteção natural, impedindo que as bactérias ruins migrem para corrente sanguínea. Além disso, facilitam a digestão da lactose e ajudam na absorção de nutrientes importantes como os minerais e as vitaminas.

Importante: mesmo para o uso de probióticos é recomendável a prescrição médica, pois existem diversos tipos de bactérias benignas com ações distintas para o controle de vários sintomas da SII.

Referências



Clique aqui e pegue seu
cupom de desconto

Produtos relacionados

Posts relacionados

Política de Cookies

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade. Conheça nosso Portal da Privacidade e veja nossa Política.

Prosseguir Negar