O que são probióticos e para que servem

Compartilhe e siga: Facebook Instagram WhatsApp

Quando consumidos de forma adequada, probióticos são suplementos que podem contribuir para a saúde de forma geral, desde o fortalecimento do sistema imunológico ao bom funcionamento do sistema digestivo. Continue a leitura e entenda o que são probióticos e como usá-los em benefícios da saúde.

O que são probióticos e como funcionam?

Os probióticos são micro-organismos vivos, bactérias boas que trazem benefícios para a saúde geral do nosso corpo, facilitando a digestão, absorção de nutrientes e contribuindo para aumentar a imunidade, entre outros benefícios. Isso acontece porque, ao interagir com a microbiota – que é o conjunto de micróbios que habitam o nosso organismo – as bactérias probióticas “competem” com as bactérias ruins por espaço na mucosa gastrointestinal.

Como consequência, as “bactérias do bem” comprometem o crescimento dos demais micro-organismos, que podem causar problemas de saúde. Assim, a barreira que a mucosa do intestino exerce naturalmente é fortalecida, provocando impactos positivos na imunidade do organismo.

Para que serve probiótico?

Quando a microbiota está desequilibrada, é comum que o nosso intestino acabe sendo ocupado por algumas bactérias ruins, o que atrapalha o sistema imunológico e deixa o organismo mais suscetível a doenças, infecções e até alterações de humor. Alguns fatores que contribuem para esse desequilíbrio são:

  • Alimentação não balanceada – rica em alimentos ultraprocessados, açúcares e gorduras;
  • Uso de antibióticos;
  • Estresse;
  • Consumo de bebidas alcoólicas.

Os probióticos servem para regular toda a nossa a microbiota intestinal, especialmente quando ela passa por algum tipo de alteração causada pelo estilo de vida ou medicação. Alguns benefícios que os probióticos podem trazer são:

  • Ajudar na eliminação de substâncias químicas tóxicas do intestino;
  • Prevenir doenças intestinais;
  • Prevenir e controlar sintomas intestinais, como a diarreia;
  • Melhorar a digestão;
  • Melhor a absorção de nutrientes, como a vitamina B, cálcio e ferro;
  • Fortalecimento do sistema imunológico;
  • Prevenir a proliferação de bactérias ruins;
  • Prevenir e controlar alergias recorrentes, como a rinite alérgica;
  • Melhora do humor;

Cupom de desconto Culturelle® - Eu quero

Quais os tipos de probióticos?

Existem diversas cepas de bactérias que são classificadas como probióticos, como Lactobacillus, Streptococcus, Lactococcus, Pediococcus, Enterococcus, Bifidobacterium, Bacillus, Clostridium, Saccharomyces e Escherichia coli não patogênica. Entretanto, alguns grupos de bactérias se destacam por serem mais estudadas e apresentarem resultados científicos mais consistentes quanto aos benefícios e indicações. São elas:

Lactobacillus – é uma bactéria encontrada principalmente no trato vaginal, intestino e leite humano. Existem diversos tipos de cepas de Lactobacillus, sendo que o mais pesquisado e usado em suplementos é o L. rhamnosus GG. Esses tipos de probióticos fermentam os carboidratos do nosso intestino, reduzindo o pH e criando um ambiente ácido, que bloqueia microrganismos danosos. O ácido láctico produzido nesse processo ajuda a aumentar a absorção de nutrientes como cálcio, cobre, magnésio e ferro.

Bifidobacterium – é uma bactéria que vive no muco do intestino grosso. Sua principal função é ajudar no equilíbrio do pH e impedir a proliferação de bactérias e fungos que podem causar doenças. O seu uso também ajuda a aumentar a absorção de ferro, cálcio, magnésio e zinco.

Saccharomyces boulardii – é uma espécie de levedura, um tipo de micro-organismo do reino dos fungos. Seu uso ajuda a prevenir e controlar a diarreia pelo uso de antibióticos e pela infecção por uma bactéria chamada Clostridium difficile, além de ajudar a reduzir a atividade da doença de Crohn, atuando no controle dos sintomas.

Quais são as principais fontes de probióticos?

Os probióticos podem ser ingeridos por meio de alimentos ou pelo uso de suplementos com as cepas de bactérias probióticas. Veja os principais alimentos fontes de probióticos:

Produtos lácteos fermentados – os derivados de leite são um ótimo meio para que as bactérias probióticas se proliferem, já que possuem substratos importantes para a fermentação. O que diferencia cada um desses produtos é o tipo de microrganismo que irá fazer o processo de fermentação. Os principais produtos lácteos fontes de probióticos são:

  • Iogurtes;
  • Kefir;
  • Leites fermentados;
  • Queijos que não tenham sido cozidos ou pasteurizados.

Vegetais fermentados – é possível fazer a fermentação de alguns vegetais com apenas água, sal e as leveduras. São as chamadas “conservas”, que criam ambientes ácidos e desenvolvem um meio repleto de micro-organismos. Exemplos são o chucrute (conserva de repolho fermentado) e o rabanete em conserva.

Kombuchá – é uma bebida feita à base de chá preto, verde ou branco que passa pelo processo de fermentação. Pode ser tomada fria, substituindo chás ou sucos.

Missô – é uma pasta feita de soja fermentada com arroz integral, que deve ser dissolvida em água, em pequenas quantidades.

Quando é preciso usar suplemento de probiótico?

Normalmente, os suplementos de probióticos são úteis quando se tem algum problema intestinal ou quando se quer melhorar a saúde como um todo, aumentando a imunidade e prevenindo outros tipos de problemas, tais como:

  • Diarreia aguda – probióticos que contêm Lactobacillus e Bifidobacterium ajudam a reduzir o tempo e intensidade da diarreia, o que previne desidratação e complicações graves;
  • Diarreia induzida pelo antibiótico – probióticos que contêm a levedura Saccharomyces previnem a ocorrência de diarreia e ajudam a reduzir os episódios;
  • Síndrome do intestino irritável (SII) Lactobacillus e Bifidobacterium contribuem para o alívio da dor abdominal, um dos sintomas característicos da doença;
  • Doença inflamatória intestinal (DII) – combinações de Lactobacillus, Bifidobacterium, Saccharomyces e outras bactérias, como Streptococcus e colinão patogênicas, ajudam a reduzir a frequência de recidivas de doenças inflamatórias intestinais, como a retocolite ulcerativa e a doença de Crohn;
  • AlergiasLactobacillus e Bifidobacterium estão relacionadas à redução de episódios alérgicos, como rinite, principalmente quando administradas durante a gravidez da mãe e na infância;
  • Candidíase e vulvovaginite fúngicaLactobacillus ajudam no tratamento de episódios recorrentes dessas infecções, atuando na regulação da microbiota vaginal.

Em todas as situações, é possível buscar os suplementos de probiótico. Geralmente, eles podem ser encontrados de forma concentrada, secos, em pó, cápsulas, comprimidos e até comprimidos mastigáveis.

Encontre o melhor preço de Culturelle® diretamente no WhatsApp! - Eu quero!

Qual é a dosagem dos probióticos?

De forma geral, os probióticos devem ser usados diariamente e o cálculo da dosagem é feito por bilhões de unidades formadoras de colônia (UFC). A dose varia de acordo com o tipo de bactéria, a indicação e idade da pessoa que irá consumir o probiótico. Para os lactobacilos, por exemplo, a dose recomendada por dia é de 1-20 bilhões de UFC. Para saber qual é a dosagem ideal para você, consulte um profissional de saúde.

Conteúdos relacionados

Referências

Cupom de descontoMelhor preço

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade. Conheça nosso Portal da Privacidade e veja nossa Política.

OK