Buscar
Cultive Seu Melhor

Por quanto tempo se deve tomar probióticos?

Os probióticos, que são micro-organismos benéficos à saúde, podem ser indicados como complementar para diversos problemas gastrointestinais. Existem evidências de que eles contribuem para melhorar os sintomas...

Por quanto tempo se deve tomar probióticos?

Os probióticos, que são micro-organismos benéficos à saúde, podem ser indicados como complementar para diversos problemas gastrointestinais. Existem evidências de que eles contribuem para melhorar os sintomas tanto de quadros agudos, como diarreia do viajante, quanto de condições crônicas, como síndrome do intestino irritável (SII) e doença inflamatória intestinal (DII). O tempo de uso dos suplementos probióticos, no entanto, varia de acordo com uma série de fatores e deve ser orientado por um médico ou nutricionista. Continue a leitura para saber:

O que são probióticos?

A Organização Mundial de Saúde (OMS) define probióticos como micro-organismos vivos que, quando administrados em quantidades adequadas, conferem benefícios à saúde do indivíduo.

Embora muita gente se refira aos probióticos como “bactérias do bem”, eles incluem bactérias e leveduras (tipo de fungo), de diferentes gêneros e espécies. Esses agentes benéficos estão presentes naturalmente no nosso intestino, mas é possível aumentar sua quantidade de duas formas:

  • Alimentação – os probióticos podem ser encontrados em diversos alimentos, como iogurte e queijo cottage.
  • Suplementos alimentares – podem ser encontrados em forma de sachês, cápsulas ou comprimidos mastigáveis.

Existem diferentes tipos de probióticos, entre os mais comuns é possível citar os lactobacilos e as bifidobactérias, além das leveduras do gênero Saccharomyces.

Como os probióticos favorecem a saúde digestiva?

Os probióticos contribuem para o equilíbrio da microbiota intestinal (também conhecida como flora intestinal), que é o conjunto de micro-organismos que habitam nosso intestino. Essa comunidade, composta por milhões de bactérias, fungos, vírus e protozoários, desempenha um papel importante no metabolismo e na saúde como um todo. Para se ter uma ideia, até 80% das nossas células de defesa se encontram no trato digestivo.

Porém, quando ocorre a proliferação de micro-organismos considerados nocivos à saúde nessa região, a microbiota intestinal entra em desequilíbrio. Esse desajuste pode gerar sintomas intestinais, como prisão de ventre, diarreia e dores abdominais e, caso não seja tratado, favorece o surgimento de doenças do trato gastrointestinal.

Os probióticos ajudam a manter esse habitat em harmonia estimulando as bactérias que fazem bem, o que inibe o crescimento daquelas que causam doenças. Eles também apoiam as células que revestem o intestino, que atua como uma barreira para bactérias maléficas. Outro mecanismo de ação dos probióticos é o fortalecimento do sistema imunológico.

Certos probióticos podem, ainda, ajudar o organismo na digestão dos alimentos, na decomposição e absorção de medicamentos e na criação de vitaminas.

Os probióticos podem ajudar no tratamento de quais condições médicas?

Existem pesquisas crescentes para investigar mais a fundo os potenciais benefícios do uso de probióticos. Já existem evidências científicas de que eles contribuem para a melhora de alguns problemas gastrointestinais de curto e longo prazo, tais como:

Síndrome do intestino irritável (SII): disfunção do aparelho gastrointestinal que provoca excesso de gases, dores abdominais, cólica e distensão abdominal.

  • Estudos demonstraram que o uso de probióticos pode aliviar principalmente as dores abdominais associadas à condição.

Doença inflamatória intestinais (DII): grupo de condições que causam inflamação crônica do intestino, como doença de Crohn e colite ulcerativa. Está associada a sintomas como desconforto abdominal, prisão de ventre e diarreia.

  • Diversos estudos mostram que a ingestão de certos tipos de probióticos pode ser eficaz para reduzir a frequência das crises da DII.

Diarreia aguda: caracterizada pelo aumento do número de evacuações e alteração da consistência das fezes. Geralmente, esse quadro é causado por agentes infecciosos, quando se ingere água ou alimentos contaminados devido à falta de higiene ou de saneamento básico, por exemplo. Pode trazer complicações sérias, como desidratação.

  • Essa é a situação clínica com evidência mais sólida para os probióticos. Aqueles contendo Lactobacillus e Bifidobacterium se mostraram eficazes para reduzir a duração e a intensidade dos casos de diarreia aguda.

Diarreia causada por antibióticos: os antibióticos são muitas vezes necessários para combater infecções por bactérias. Mas enquanto esses medicamentos matam as bactérias ruins, eles também acabam eliminando as boas. É por isso que, por vezes, seu uso pode levar à diarreia.

  • Os probióticos podem ajudar a restaurar o equilíbrio da microbiota intestinal e aliviar a diarreia relacionada ao uso de antibióticos.

Atenção – para definir o probiótico mais adequado para o seu caso, consulte o profissional de saúde.

Por quanto tempo se deve tomar probióticos?

Quando os suplementos probióticos são prescritos para o alívio de sintomas agudos, como casos de diarreia aguda, os efeitos podem ser percebidos em apenas alguns dias. Já quando a finalidade é a melhora de condições crônicas, como síndrome do intestino irritável, geralmente é necessário o uso prolongado do probiótico.

Outros fatores devem ser considerados para definir o período de suplementação. Por exemplo:

  • Tipo da cepa probiótica utilizada;
  • Estado de saúde do paciente;
  • Fórmula do probiótico;
  • Dose recomendada.

Como cada organismo é único e os probióticos não são todos iguais, o consumo do produto deve ser orientado por um médico ou nutricionista. O profissional avaliará caso a caso para recomendar o tipo, a dosagem e o tempo de uso do probiótico.

Existem riscos associados ao uso de probióticos?

Quando consumidos conforme a instrução do profissional de saúde, os probióticos costumam ser seguros e dificilmente apresentam reações adversas. Em algumas pessoas, a alta dosagem pode causar sintomas menores, como gases ou inchaço. Em casos extremante raros – geralmente em pessoas com condições graves ou que comprometem a imunidade – a administração de probióticos pode causar efeitos colaterais mais sérios, como infecções.

Referências



Clique aqui e pegue seu
cupom de desconto

Produtos relacionados

Posts relacionados

Política de Cookies
Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade. Conheça nosso Portal da Privacidade e veja nossa Política.

Prosseguir Negar
''