Todo Dia

Prepare o organismo para o outono e a chegada do inverno: o que o probiótico pode fazer por você

Todos os anos, quando começa o outono e, consequentemente o inverno, que se inicia em meados de junho, os dias de clima seco impactam na vida das pessoas. E com o tempo instável e frio, as vias áreas respiratórias podem ser impactadas, com o surgimento de doenças que exigem tratamento com antibiótico, como sinusite, otite e amigdalite.

Os antibióticos são aliados importantes no combate às bactérias, pois eliminam esses vilões responsáveis pela infecção, mas acabam também afetando as bactérias consideradas boas. Com isso, causam alterações na microbiota (conhecida como flora intestinal). Ao alterar o equilíbrio natural destes microrganismos, podem surgir episódios de diarreia. Mesmo após o cessar do uso do medicamento, a diarreia dura alguns dias, com ou sem dor abdominal.

Incluir um probiótico na rotina também contribui para ter uma microbiota saudável.  O uso diário de probióticos pode controlar a proliferação de bactérias patogênicas presentes no intestino, proporcionando a absorção de nutrientes para o organismo de forma equilibrada. Ele também é um bom aliado para prevenir e tratar episódios de diarreia por uso de antibióticos.

O LGG®, por exemplo, é um probiótico que adere de forma eficaz às células intestinais e favorece a produção de muco, corrigindo os desequilíbrios da microbiota.

O estudo dos efeitos dos probióticos no organismo tem ganhado cada vez mais espaço. Segundo as Diretrizes Mundiais da Organização Mundial de Gastroenterologia1 o ritmo da pesquisa sobre os probióticos se acelerou nos últimos anos: em 2001– 2005 foi publicado um número quatro vezes maior que os testes feitos em pessoas entre 1996-2000.São estudiosos que, incansáveis, estão empenhados em novas descobertas para zelar pela nossa saúde e bem-estar.

Separamos duas dicas importantes para aproveitar a estação fria com muita segurança. São elas:

  1. As vias respiratórias são as principais portas para entrada de micróbios
    Portanto, em tempos de pandemia, de acordo com informações da Organização Mundial da Saúde (OMS),  recomenda-se o distanciamento social, uso de máscara em locais fechados e onde tenha a presença com mais de 10 pessoas no mesmo ambiente. Isso porque a transmissão de vírus sazonais é feita pelas vias aéreas. Ou seja, uma simples tosse ou espirro pode conter gotículas carregadas com vírus, que podem ficar em  suspensão no ar ambiente e ir para as vias respiratórias. O vírus contamina as células e multiplica-se muito depressa, sobretudo se o sistema imunológico estiver enfraquecido.
  1. Resfriado e gripe são as doenças de inverno
    Atualmente, com a chegada do outono e principalmente do inverno, o Brasil se prepara para mais uma campanha de vacinação contra a gripe. Os rinovírus (que causam a maior parte das doenças das vias aéreas superiores, como os resfriados) e o vírus influenza, ou vírus da gripe, são muito contagiosos, sobretudo no inverno. Por isso, pessoas com doenças dos brônquios (bronquites, bronquiolites e pneumonias), devem ficar mais atentas aos primeiros sinais de tosse, cansaço e dores nas costas.

A campanha de vacinação contra a gripe começa este mês, mas com grupos que não são prioritários para Covid-19, pois desvincula uma campanha da outra. Por isso, é muito importante olhar o calendário de vacinação, pois as vacinas devem ter intervalo mínimo de 14 dias entre elas, segundo dados do Ministério da Saúde.

Referência:

  1. © World Gastroenterology Organisation, 2011