Probióticos em dose dupla? Sim, podemos!

Compartilhe e siga: Facebook Instagram WhatsApp

Com os benefícios do consumo de probióticos cada vez mais em evidência, é natural que muitas pessoas queiram fazer o uso em maior quantidade. Mas será que podemos?

Em geral, os probióticos nos são apresentados por médicos ou nutricionistas quando a microbiota intestinal (também conhecida como flora intestinal) está em desequilíbrio, seja pelo uso de medicação ou por alimentação inadequada.

Os probióticos agem através da correção do desequilíbrio da microbiota e, com isso, melhoram a saúde digestiva. Há uma “competição” com os microrganismos patogênicos (que causam doenças) e diminuição da inflamação intestinal.

Em algumas situações, sim, podemos usar uma quantidade maior de probióticos. Segundo Nanci Utida, gerente médica da Cellera Farma, há casos do médico ou nutricionista recomendar uma dose maior, dependendo da necessidade e do caso. Um exemplo é em diarreias agudas, onde o desequilíbrio da microbiota é mais intenso. 

Dentre as cepas de probióticos mais bem estudadas em todo o mundo, é possível citar como exemplo o Lactobacillus rhamnosus GG (LGG®). Segundo estudos científicos, essa cepa é comprovadamente eficaz e segura para todas as faixas etárias (incluindo crianças e idosos) e gestantes. 

 

Referências:

1.Funkhouser LJ, Borderstein SR. Moms knows best: the universality of maternal microbial transmission. PLoS Biol. 2013;11(8):e1001631.

https://journals.plos.org/plosbiology/article?id=10.1371/journal.pbio.1001631

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade. Conheça nosso Portal da Privacidade e veja nossa Política.

OK