Todo Dia

Da gravidez até a terceira idade: 5 razões para usar probióticos

 

A influência da microbiota na nossa saúde está cada vez mais evidente, embasada por diversos estudos, que começaram desde os tempos em que era conhecida como flora intestinal. E ali estão trilhões de bactérias que exercem grande influência no que somos, na nossa saúde.  Quando ocorre um desequilíbrio por lá, a chamada disbiose, os microrganismos com potencial nocivo para o organismo tendem a se multiplicar e a consequência disso são as doenças.

Para reverter essa equação, é necessário povoar o intestino de bactérias “do bem”. Como fazer isso? Com probióticos, que podem ser consumidos em forma de sachês, flaconetes, cápsulas ou comprimidos mastigáveis.

“Um dos problemas de desequilíbrio da microbiota é afetar a nossa imunidade. O probiótico faz com que ela se equilibre novamente, de maneira segura e eficaz”, diz o gastroenterologista Décio Chinzon, professor da Universidade de São Paulo (USP).

Nas grávidas, por exemplo, tem duplo benefício, segundo explica a alergista e imunologista Ana Paula Castro, da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP).

“O uso de probióticos na gravidez, por exemplo, tem ações benéficas a longo prazo para o bebê, como na modulação do sistema imunológico, na prevenção de doenças não infecciosas, como as cardiovasculares, metabólicas e alergias”, afirma a médica.

Confira 5 razões para o uso dos probióticos:

1) A suplementação com probióticos é indicada para todas as idades pois contribuem para a melhor absorção de nutrientes e vitaminas, além de proteger a flora de microorganismos patogênicos.

2) Os probióticos ajudam a reequilibrar a flora intestinal, contribuindo para a saúde gastrointestinal.

3) Probióticos podem ser usados junto com medicamentos de uso contínuo, como os remédios para controle de pressão alta, doenças da tireoide, colesterol, diabetes. Não cortam o efeito.

4) Podem ser usados em conjunto com antibióticos para evitar diarreia em pessoas em tratamento com estes medicamentos.

5) Futuras mamães: fazem bem para você e para o neném. O uso na gravidez tem ações benéficas a longo prazo para o bebê, como na prevenção de doenças não infecciosas – cardiovasculares, distúrbios metabólicos e alergias.

Lembre-se sempre de consultar um médico ou nutricionista para orientações corretas sobre o uso de probióticos!