Buscar
Cultive Seu Melhor

Virose: O que é, causas, sintomas e prevenção

Virose: O que é, causas, sintomas e prevenção

Estimativas apontam que, em proporção no planeta, os vírus superam as bactérias em 10 para 1. Eles têm um alto poder de transmissão e, por serem mais contagiosos, é mais difícil de conter a disseminação e também definir o diagnóstico, já que os sinais e sintomas das viroses mais comuns se parecem bastante com algumas doenças bacterianas. Saiba o que caracteriza as viroses, como são transmitidas, tratadas e, principalmente, prevenidas.

O que são vírus e viroses?

Um vírus é formado por uma pequena quantidade de código genético, DNA ou RNA, com uma capa de proteína ao redor. Ele não é capaz de se reproduzir sozinho, por isso, precisa infectar células vivas (hospedeiras) para conseguir se replicar, ou seja, fazer cópias de si mesmo.

Muitas vezes, o vírus mata, danifica ou altera a célula ao infectá-la e causa prejuízos ao organismo. Em alguns casos, “nascem” partículas do vírus na célula hospedeira, durante um período de tempo, antes de ser destruída. De qualquer forma, novas partículas de vírus ficam livres para invadir outras células. Esse processo de detonação das células provoca um conjunto de alterações no corpo, chamado de virose.

Qual a diferença entre infecção por vírus e infecção por bactéria?

Vírus e bactérias podem ser causadores de doenças. A principal diferença entre eles está no modo como se reproduzem. Um vírus é muito menor que uma bactéria e não pode se multiplicar sem se associar a uma célula viva. Já a bactéria é capaz de se reproduzir sozinha.

Vírus podem causar desde doenças mais corriqueiras, como resfriado e gripe, até doenças mais graves, como Covid-19, Aids, varíola e poliomielite. Bactérias são responsáveis por diversas infecções, como tuberculose, sífilis, hanseníase e leptospirose.

Os sinais e sintomas de uma virose e uma infecção bacteriana podem ser parecidos e a gravidade do quadro varia de acordo com a doença. Geralmente, o diagnóstico é feito por meio de exames laboratoriais para descobrir o agente infeccioso.

Como as viroses são transmitidas?

As viroses podem ser transmitidas de uma pessoa para outra de diversas maneiras e em períodos diferentes de tempo. Alguns vírus podem se espalhar pelo toque, saliva ou até mesmo pelo ar. Já outros vírus podem ser transmitidos por meio de contato sexual ou pelo compartilhamento de objetos contaminados.

Insetos, como carrapatos e mosquitos, podem ser vetores, ou seja, transmitem o vírus para o ser humano, como ocorre nos casos de dengue, febre amarela e zika. Alimentos e água contaminados também são outras fontes potenciais de vários tipos de vírus.

Além disso, cada vírus tem um período de incubação, que é o intervalo de tempo entre a exposição a um vírus e o surgimento dos sinais e sintomas. O período de transmissão não é necessariamente o mesmo que o de incubação.

Quais os tipos mais comuns de viroses?

Viroses podem atingir diversos sistemas do corpo. Conheça algumas delas:

Vírus que atingem o sistema respiratório – afetam pulmões, laringe, faringe, nariz e garganta. Normalmente são transmitidos por meio da inalação de gotículas com partículas virais. Alguns exemplos são:

  • Rinovírus (resfriado);
  • Influenza (gripe);
  • SARS-COV-2 (Covid-19).

Vírus que geram intoxicação alimentar – costumam causar manifestações gastrointestinais, como vômito, diarreia, dor de barriga e febre. Normalmente, o contágio é feito pelo consumo de alimentos e/ou água contaminados. Alguns exemplos são:

  • Norovírus;
  • Rotavírus.

Vírus que causam infecções sexualmente transmissíveis (ISTs) – podem ser transmitidos pelo contato sexual desprotegido ou da mãe para a criança, durante a gestação, parto ou amamentação. As ISTs manifestam sinais e sintomas variados, de acordo com a doença, e podem até ser silenciosas. Alguns exemplos de vírus que causam ISTs são:

  • Papilomavírus humano (HPV);
  • HBV (hepatite B);
  • HSV-1 e HSV-2 (herpes);
  • HIV (Aids).

Quais são os sinais e sintomas de viroses mais frequentes?

Os desconfortos gerados por viroses variam conforme o vírus causador da doença. Veja alguns dos principais sinais e sintomas de viroses:

  • Febre;
  • Dor muscular;
  • Tosse;
  • Coriza;
  • Dor de garganta;
  • Dor de cabeça;
  • Náuseas;
  • Vômito;
  • Diarreia;
  • Lesões na pele;

Como é o tratamento de viroses?

Existem alguns medicamentos antivirais para tratar determinadas infecções. No entanto, na maioria dos casos, o tratamento de viroses é composto por medicamentos que aliviam os sinais e sintomas enquanto o sistema imunológico, células de defesa do corpo, combatem o vírus.

No caso da dengue, por exemplo, a pessoa é tratada com antitérmicos e analgésicos para amenizar os principais sintomas da doença, que são febre e dor no corpo. Outras condutas não relacionadas ao tratamento medicamentoso também ajudam na recuperação, como ingerir bastante líquido, alimentar-se bem e fazer repouso.

Você está se perguntando se antibióticos funcionam no caso de virose? Saiba que esse tipo de medicamento não tem eficácia contra o vírus. Eles são fundamentais no tratamento de doenças provocadas por bactérias.

Atenção! Somente o médico é capaz de avaliar o seu caso e indicar o tratamento mais adequado. Nunca se automedique. O que funcionou para um amigo ou familiar não, necessariamente, terá o mesmo efeito para você, inclusive pode até agravar a doença.

Como prevenir viroses?

Devido ao avanço da ciência, já existem vacinas contra várias doenças virais, como:

  • Covid-19;
  • Sarampo;
  • Rubéola;
  • Caxumba;
  • Poliomielite;
  • Febre amarela;
  • Gripe;
  • Hepatite;
  • HPV.

As vacinas são a forma mais eficaz de se prevenir contra infecções virais. Os imunizantes que combatem o coronavírus são o exemplo mais recente que comprovam a segurança e a importância das vacinas no que diz respeito à saúde de todos os povos.

Além de estar com a carteira de vacinação atualizada, existem outras medidas que ajudam a prevenir viroses, como:

  • Higienizar as mãos;
  • Lavar bem os alimentos;
  • Ter uma alimentação equilibrada;
  • Usar máscaras em locais fechados e de grande aglomeração ou na presença de pessoas com sintomas gripais;
  • Evitar o contato com pessoas doentes;
  • Não compartilhar objetos pessoais, como alicate e agulhas;
  • Usar preservativo nas relações sexuais.

Referências


Clique aqui e pegue seu
cupom de desconto

Produtos relacionados

Posts relacionados

Política de Cookies

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade. Conheça nosso Portal da Privacidade e veja nossa Política.

Prosseguir Negar