Buscar
Cultive Seu Melhor

Eixo cérebro-intestino: a rota do bem-estar físico e mental

Eixo cérebro-intestino: a rota do bem-estar físico e mental

As bactérias que habitam o nosso intestino e o funcionamento da microbiota (também conhecida como flora intestinal) podem dizer muito sobre o nosso bem-estar mental, sabia? O intestino hoje já é considerado o nosso segundo cérebro e, desta maneira, o sistema digestivo e sua relação com a microbiota deixou de ter apenas a função de processar os alimentos que ingerimos.

Estima-se que haja cerca de 100 trilhões de bactérias no corpo de um adulto, e 80% estão no intestino. As bactérias intestinais sintetizam, por exemplo, hormônios e neurotransmissores idênticos aos que existem no cérebro. São cerca de meio bilhão de neurônios e mais de 30 neurotransmissores (o que inclui  metade de toda a dopamina e 90% da serotonina que estão no nosso organismo).

Pesquisas sobre a microbiota e sua relação com as funções do organismo têm se multiplicado nos últimos anos e postulam que o intestino pode ser chamado de segundo cérebro.. Estudos recentes mostram que a microbiota intestinal tem papel importante na regulação do chamado eixo cérebro-intestino. A microbiota intestinal é composta por centenas de espécies de microrganismos, incluindo bactérias e fungos. Uma microbiota saudável é diversificada e com bactérias “do bem”, ou seja, que não causam doenças. Dentre as bactérias “do bem”, destacam-se os lactobacilos e as bifidobactérias.

Situações de estresse e ansiedade levam a alterações do funcionamento gastrointestinal e consequente alteração da composição da microbiota. Quando há diminuição das bactérias “do bem”, pode ocorrer um desequilíbrio da microbiota, que é chamado de disbiose. Um dos problemas do desequilíbrio da microbiota é afetar a saúde digestiva e a nossa imunidade. Nesse momento, os probióticos ganham um papel importante. Seu papel será combater essas bactérias que estão causando agressão, restaurando novamente o equilíbrio.

Portanto, como nesse eixo está tão bem estabelecida a comunicação entre o intestino e o nosso cérebro, cuidar da microbiota intestinal é um dos principais caminhos para trazer saúde, tanto física quanto mental.

Referências

  1. Furness JB. The enteric nervous system and neurogastroenterology. Nat Rev Gastroenterol Hepatol. 2012 Mar 6;9(5):286-94. doi: 10.1038/nrgastro.2012.32. PMID: 22392290.
  2. Ibáñez L, Rouleau M, Wakkach A, Blin-Wakkach C. Gut microbiome and bone. Joint Bone Spine. 2019 Jan;86(1):43-47. doi: 10.1016/j.jbspin.2018.02.008. Epub 2018 Apr 11. PMID: 29654948.
  3. Tanaka M, Nakayama J. Development of the gut microbiota in infancy and its impact on health in later life. Allergol Int.2017;66(4):515-22.


Clique aqui e pegue seu
cupom de desconto

Produtos relacionados

Política de Cookies

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade. Conheça nosso Portal da Privacidade e veja nossa Política.

Prosseguir Negar