Buscar
Cultive Seu Melhor

O que é disbiose intestinal e como evitar esse problema

O que é disbiose intestinal e como evitar esse problema

A disbiose intestinal é um desequilíbrio na microbiota intestinal. A microbiota (também chamada de flora intestinal) é a população de micro-organismos – como bactérias – que habita o trato gastrointestinal. Quando estão em equilíbrio, esses micro-organismos têm um efeito benéfico para o corpo, auxiliando na digestão e no funcionamento do sistema imunológico. Em casos de disbiose, há um predomínio de bactérias maléficas para a saúde. Isso pode causar sintomas como diarreia ou prisão de ventre e, quando ocorre por muito tempo e não é tratada, pode aumentar o risco de problemas mais sérios.

O que pode causar a disbiose intestinal?

A disbiose intestinal pode ser causada por diversos fatores, tais como:

  • Dieta com alto consumo de alimentos industrializados e ultraprocessados, por exemplo, aditivos alimentares (entre eles corantes e conservantes);
  • Consumo acidental de produtos químicos, como pesticidas encontradas em frutas e verduras não lavadas corretamente;
  • Consumo excessivo de bebida alcoólica;
  • Uso indiscriminado de medicamentos que podem afetar a microbiota intestinal, como antibióticos, laxantes e medicamentos que diminuem a acidez do estômago;
  • Alto nível de estresse ou ansiedade.

Evitar os fatores acima ajuda a reduzir as chances de desenvolvimento de disbiose, que pode ocorrer em qualquer fase da vida. No entanto, há outros fatores de risco que não são modificáveis, como envelhecimento e deficiências do sistema imunológico.

Quais são os sintomas da disbiose intestinal?

Os sintomas da disbiose intestinal podem variar de acordo com o tipo de bactéria patogênica que está mais presente na microbiota intestinal causando o desequilíbrio. Entre os principais sintomas, estão:

  • Gases e flatulência;
  • Diarreia ou constipação;
  • Distensão abdominal (inchaço na região na barriga);
  • Intolerância alimentar

Caso você tenha um ou mais desses sintomas – e, principalmente, eles sejam frequentes no seu dia a dia – busque a avaliação de um especialista. Conte todos os sinais que você percebeu para que o profissional possa avaliar e, se for necessário, solicitar exames que identifiquem a causa do problema.

Quais são as possíveis consequências da disbiose intestinal?

A disbiose intestinal deve ser devidamente tratada para evitar o risco de desenvolvimento de complicações, como doenças inflamatórias intestinais, síndrome do intestino irritável, obesidade, câncer, problemas cardiovasculares e doenças autoimunes. Entenda a relação da disbiose com alguns problemas de saúde:

Obesidade – o desequilíbrio no intestino observado durante a disbiose pode ter relação direta com o ganho de peso excessivo, pois algumas espécies de bactérias e fungos que estão na microbiota intestinal são capazes de reabsorver e acumular nutrientes, como amido e açúcar.

Doenças autoimunes – a microbiota intestinal auxilia o nosso sistema imunológico, ou seja, os micro-organismos presentes na região podem ajudar na prevenção de doenças. Um quadro de disbiose pode prejudicar o sistema imunológico e, assim, aumentar os riscos do desenvolvimento de doenças autoimunes.

  • Algumas das doenças autoimunes mais comuns relacionadas à disbiose intestinal são doença celíaca (reação imunológica à ingestão de glúten), doença de Crohn, lúpus, artrite reumatoide e diabetes do tipo 1.

Como é possível tratar a disbiose intestinal?

O tratamento da disbiose intestinal pode envolver mudanças nos hábitos alimentares, uso de medicamentos e suplementação nutricional com probióticos. Sempre procure orientação médica, nunca se automedique.

Mudanças na dieta – é recomendado evitar frituras, bebidas alcoólicas, alimentos gordurosos e alimentos industrializados, especialmente os ultraprocessados, que são pobres nutricionalmente e têm altas doses de sódio, gorduras, açúcar e aditivos químicos. Exemplos de alimentos ultraprocessados são os pacotes de salgadinhos, refrigerantes e macarrões instantâneos. Em vez disso, priorize o consumo de alimentos integrais, frutas, verduras e legumes, além de uma boa hidratação.

Consumo de prebióticos e probióticos – os probióticos são grandes aliados para o tratamento da disbiose intestinal. Isso porque eles ajudam a regular a microbiota intestinal, o que tem efeitos benéficos para a saúde. Já os prebióticos são componentes alimentares (no caso, um tipo de fibra) que induzem a proliferação de bactérias boas e ajudam o intestino a ter mais saúde. É possível adquirir prebióticos e probióticos por meio da suplementação e pela alimentação.

Referências

  1. https://alemdii.org.br/disbiose-intestinal/ – acessado em 18/11/2021;
  2. https://www.redalyc.org/journal/5606/560662197025/html/ – acessado em 18/11/2021;
  3. https://revistas.unifoa.edu.br/cadernos/article/view/1269 – acessado em 18/11/2021;
  4. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/30535609/ – acessado em 18/11/2021;
  5. http://abran.org.br/new/wp-content/uploads/2019/10/ABRAN_Disbiose_VERSAO1-APCP-Revis%C3%A3o-Glair_REV_VLS.REVi_.pdf – acessado em 18/11/2021;
  6. https://www.healthline.com/health/digestive-health/dysbiosis#diet – acessado em 18/11/2021;
  7. https://repositorio.uniceub.br/jspui/bitstream/prefix/14413/1/Aline%20Hayashi%20e%20Isabela%20Spirandeli.pdf – acessado em 18/11/2021;
  8. https://bvsms.saude.gov.br/bvs/folder/escolha_dos_alimentos.pdf – acessado em 18/11/2021.


Clique aqui e pegue seu
cupom de desconto

Produtos relacionados

Posts relacionados

Política de Cookies
Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade. Conheça nosso Portal da Privacidade e veja nossa Política.

Prosseguir Negar
''