Uso de probióticos em crianças: para que serve?

Compartilhe e siga: Facebook Instagram WhatsApp

Probióticos são microrganismos vivos, que não causam doenças, e podem trazer benefícios à saúde. A infância é uma fase crucial para o desenvolvimento do sistema imunológico e também é o período em se forma a flora intestinal. Por isso, o uso de probióticos em crianças pode ser uma maneira de estimular o crescimento saudável, ajudando a equilibrar o sistema digestivo e fortalecendo o sistema imunológico.

Para que serve probiótico?

Apesar de atuar diretamente no sistema digestivo, o probiótico tem efeitos sistêmicos, ou seja, que proporcionam benefícios ao organismo de uma maneira geral. Veja abaixo algumas das atuações dos probióticos:

Equilíbrio da microbiota intestinal – os probióticos contêm microrganismos como lactobacilos e bifidobactérias, que ajudam a balancear a flora intestinal, inibindo a multiplicação de bactérias com potencial de dano ao sistema digestório.

Produção de substâncias antimicrobianas – as bactérias presentes em alguns probióticos produzem substâncias chamadas bacteriocinas, que ajudam na destruição de microrganismos indesejáveis.

Fortalecimento do sistema imunológico – o intestino representa o maior órgão linfoide do corpo humano. Isso significa que nele ocorrem importantes reações imunológicas. A presença de anticorpos exerce papel fundamental na elaboração da resposta imunológica a microrganismos nocivos à saúde da criança.

Cupom de desconto Culturelle® - Eu quero

Por que fazer uso de probióticos em crianças?

A flora intestinal de uma pessoa se instala entre os 18 e 24 meses de idade e, depois, tende a se manter estável pelo resto da vida, com até mil espécies de bactérias presentes. Uma criança adquire bactérias boas por meio do leite materno e, mais tarde, por meio da alimentação. No entanto, as bactérias no trato digestivo da criança podem ser alteradas por muitos fatores, tais como:

  • Método de parto;
  • Idade gestacional ao nascimento;
  • Uso de antibióticos no início da vida.

Os probióticos podem ajudar a adicionar bactérias boas ao trato digestivo de uma criança mais rapidamente. Isso traz benefícios a longo e curto prazo:

Efeitos a longo prazo – enquanto o uso de probióticos para adultos, que já possuem a microbiota intestinal estabelecida, traz benefícios apenas durante o período em que são ingeridos, os probióticos infantis podem ajudar na formação da microbiota da criança. Isso se reflete no fortalecimento do sistema imunológico por um longo tempo.

Efeitos a curto prazo – a infância é um período em que cólicas, diarreias, alergias e irritações no intestino são mais comuns. Ao contribuir com o equilíbrio da flora intestinal, os probióticos ajudam a aliviar muitos dos sintomas citados. Isso representa melhorias na qualidade de vida da criança também a curto prazo. Em crianças que já ingeriram muitos antibióticos ou passaram por quimioterapia, os probióticos também podem ajudar nos efeitos colaterais e na reposição das bactérias necessárias à flora intestinal.

Quais são os benefícios do uso de probióticos em crianças?

Quando ingeridos de maneira adequada, os probióticos podem ajudar a:

  • Melhorar a digestão;
  • Estimular a produção de bactérias benéficas à flora intestinal;
  • Evitar diarreias;
  • Fortalecer os mecanismos naturais de defesa do organismo;
  • Regular o funcionamento do intestino;
  • Reduzir a incidência de diarreia e cólicas;
  • Melhorar a absorção dos alimentos;
  • Aumentar a resistência e a resposta da criança a doenças;
  • Auxiliar no controle de asma e alergias a alimentos;
  • Melhorar a saúde bucal, reduzindo a incidência de cáries e doenças periodontais;
  • Auxiliar no tratamento de doenças inflamatórias intestinais;
  • Reduzir problemas respiratórios;
  • Diminuir a incidência de choros em bebês, quando decorrentes de cólicas.

Encontre o melhor preço de Culturelle® diretamente no WhatsApp! - Eu quero!

Qual o melhor probiótico para crianças?

O leite humano é a principal forma de nutrição e obtenção de probióticos para crianças. No entanto, há diversas maneiras complementares de uma criança ingerir as bactérias necessárias para o equilíbrio da flora intestinal. Algumas delas são:

Suplementos – existem várias cepas de bactérias que funcionam de maneiras diferentes nos suplementos de probióticos. Elas podem ser apresentadas em cápsula, comprimido mastigável, pó e até líquido. Por isso, é interessante conversar com o pediatra para que ele prescreva o mais adequado ao organismo da criança.

Produtos lácteos fermentados – iogurtes, queijos, Kefir e leites fermentados são meios de crescimento para bactérias probióticas. Mas é importante estar atento à composição dos alimentos: em produtos industrializados pode haver corantes, aromatizantes e conservantes que podem causar alergias às crianças, além do excesso de açúcar.

Vegetais fermentados – simples e fácil de fazer, a fermentação de vegetais exige apenas água, sal e leveduras selvagens, que são naturalmente presentes no ambiente. A partir daí, os alimentos se tornam conservas, criam um ambiente ácido e desenvolvem um meio cheio de microrganismos probióticos.

Qual idade pode tomar probiótico?

Não existe um padrão que especifique uma forma correta de administrar probióticos, especialmente para crianças. É preciso ingerir os probióticos com as cepas adequadas e a dose correta para que os benefícios sejam efetivos. Conte com o conselho do pediatra para fazer uso de probióticos em crianças de forma adequada.

Conteúdos relacionados

Benefícios dos probióticos em bebês: alívio para os pequenos e para as mamães

Como os probióticos podem ajudar na saúde imunológica das crianças desde o nascimento

Crianças na creche: os cuidados para reduzir doenças respiratórias e do sistema digestivo

Referências

Cupom de descontoMelhor preço

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade. Conheça nosso Portal da Privacidade e veja nossa Política.

OK